Capoeira – História

A Capoeira nasceu do encontro em terras brasileiras das culturas indígena, portuguesa e africana. Em seu desenvolvimento histórico surgiram três grandes eixos desportivos. O primeiro denominado por GINÁSTICA NACIONAL / LUTA BRASILEIRA, surgiu em 1890, sendo metodizado por Annibal Burlamaqui em 1928. O segundo denominado por LUTA REGIONAL, metodizado por Mestre Bimba em 1937. O Terceiro denominado CAPOEIRA ANGOLA, surgiu em 1941 por influências dos Mestres Daniel Noronha, Totonho Maré, Livino e Pastinha. Trata-se de uma modalidade desportiva reconhecida em 1941, em 1954 e em 1972. Foi vinculada ao Comitê Olímpico Brasileiro em 1995, tendo seu Tribunal de Justiça Desportiva homologado pela OAB em 1997. A Federação Internacional de Capoeira foi fundada em 1999 e tem como finalidade à padronização técnica, cultural, desportiva, administrativa e educacional da Capoeira em todo o mundo, bem como sua vinculação ao Comitê Olímpico Internacional.


Capoeira – Regras Básicas

Entende-se por Capoeira os múltiplos aspectos da Arte Marcial de raiz genuinamente brasileira, tais como: desportivos, educacionais, lúdicos, terapêuticos, artísticos, culturais, místicos, filosóficos, sem distinções de estilo, que por seu processo de formação, estruturação e fundamentação filosófica, abrange características do Desporto Formal e Não Formal, podendo também obter ou ter obtido outras denominações ou derivações de nome, bem como outras que eventualmente possam vir a surgir.

Caracteriza-se num sistema de defesa e ataque, que pode ser utilizado como Arte, Dança, Ginástica, Luta ou Jogo, individualmente, duplas ou conjuntos, através de movimentos ritmados e constantes, com agilidade, flexibilidade, domínio de corpo, destreza corporal, esquivas, insinuações e quedas, fazendo uso de qualquer parte do corpo, em especial: pernas braços e cabeça, sendo praticada com acompanhamento de instrumentos musicais, pertinentes aos padrões rítmicos e lúdicos instituídos tradicionalmente.

A pratica esportiva do jogo da Capoeira, apresenta todos os princípios lúdicos:
Competição, Aventura, Fantasia, e Delírio, os quais associados aos ritmos, aos arquétipos e ao convívio harmônico com os demais jogadores, cria uma situação favorável para o desenvolvimento de nossa capacidade e de humanização, sendo por tais motivos, uma modalidade de grande riqueza e importância.
Cabe ainda ressaltar que a opção desportiva é a única maneira de preservar a modalidade, posto que esta via, reúne condições administrativas necessárias para sua preservação e difusão, outrossim, é importante salientar que a pratica esportiva e uma das principais manifestações culturais da espécie humana, a exemplo dos jogos Olímpicos e da Copa do Mundo de Futebol.

NOMENCLATURA DE MOVIMENTOS DE CAPOEIRA POR NÍVEIS DE INSTRUÇÃO:

1º ESTAGIO - básico: iniciante: sem corda ou cordão

01- Ginga (Defasada e Espelhada)
02- Guarda Alta
03- Guarda Média
04- Guarda Baixa (Cocorinha)
05- Esquiva Lateral
06- Aú
07- Benção
08- Martelo
09- Meia Lua de Frente
10- Meia Lua de Compasso

2º ESTAGIO - básico: batizado: verde

01- Aú Batido
02- Aú Rolê
03- Martelo Cruzado
04- Chapa
05- Chapa de Chão
06- Negativa
07- Role
08- Rasteira
09- Meia Lua de Frente de Angola
10- Meia Lua de Costas

3º ESTAGIO – intermediário: amarelo

01- Meia Lua Solta
02- Xulipa
03- Calcanheira
04- Joelhada
05- Chapa de Costas
06- Queixada
07- Esporão
08- Esporão de Chão
09- Esporão Cruzado
10- Ponteira

4º ESTAGIO – intermediário: azul

01- Giro
02- Armada
03- Rabo de Arraia
04- Queda de Rins (alta, média e baixa)
05- Cabeçada
06- Escorrumelo
07- Palma
08- Godeme
09- Galopante
10- Telefone

5º ESTAGIO – avançado: verde e amarelo

01- Chapéu de Couro
02- Tranco
03- Marrada
04- Volta do Mundo
05- Chamada da Palma de Frente
06- Chamada Aberta de Frente
07- Chamada Aberta de Costas
08- Chamada de Entrada na Barriga
09- Chamada do Sapinho
10- Cruz

6º ESTAGIO – avançado: verde e azul

01- Crucifixo
02- Mortal
03- Pisão
04- Mola
05- Deslocamento
06- Sapinho
07- Tesoura de Frente
08- Tesoura de Costas
09- Desprezo
10- Cutila

7º ESTAGIO – estagiário: amarelo e azul

01- Forquilha
02- Cotovelo
03- Bochecho
04- Asfixiante
05- Presilha
06- Arrastão
07- Baiana
08 - Vingativa
09- Baú
10- Banda Lisa
11- Banda Traçada
12- Banda de Costas
13- Rapa
14- Boca de Calça
15- Corta Capim
16- Arpão de Giro
17- Suicídio
18- Vôo do Morcego
19- Pantana
20- Açoite de Braço

8º ESTAGIO - formado: verde, amarelo, azul e branco

01- Arqueado
02- Açoite de Braço em Cruz
03- Apanhada
04- Balão Cinturado
05- Balão de Lado
06- Gravata Alta
07- Gravata Baixa
08- Cruzilha
09- Dentinho
10- Giro da Sereia
11- Tombo da Ladeira
12- Pescocinho
13- Buzina
14- Leque
15- Quebra Mão
16- Quebra Perna
17- Quebra Pescoço
18- Colar de Força
19- Dubliesse
20- Escurinho

FONTE:
FICA (Federação Internacional de Capoeira)